1 Papo Reto sobre Corrupção

1 Papo RetoNos últimos dias, nos indignamos com qualquer notícia dando conta de mais uma falcatrua descoberta envolvendo o governo, os políticos, juízes, empreiteiras enfim, nem sabemos mais quem se salva desta maré suja, de lama e troca de favores por dinheiro, neste nosso país. Também a mim nada mais surpreende. Mas no final de janeiro posso dizer que fui impactada de forma diferente. E acho até triste ter me surpreendido com esta história, mas é sinal dos tempos que estamos vivendo. Então faço questão de compartilhar aqui esta história para que ela seja compartilhada e, quem sabe, no futuro copiada tal atitude por pessoas que foram tocadas e ganharam motivação como estes que exatamente por isso agora  fazem parte do Observatório Social de Maringá.

E não poderia deixar de dizer e agradecer ao meu bom amigo, Rosenildo Gomes que, após participar de uma acalorada discussão comigo, despertou minha obrigação para com este blog – esta minha bandeira que, como sabem, deixei abandonada durante todo o ano passado – e para qual não há dúvida que o meu coração sempre balança. No final de janeiro, Rosenildo me convidou para cobrir o Prêmio Empreendedor Sustentável 2015 que ele realizou com tamanha competência e com a ajuda de grandes empresas, como a Samsung, que cedeu seu auditório para a realização da premiação, ou da Mãe Terra, entre outras, que nos brindaram com muitas delícias ao final do encontro.
Chegando antes e meio deslocada dos grupos e acontecimentos, logo me dediquei à leitura de um folheto que foi entregue com a descrição de todos os 20 projetos encampados por brasileiros que, em fez de ficar na reclamação – como a maioria de nós – decidiram fazer valer suas ideias e viraram protagonistas de ações e parcerias que vem fazendo a diferença para comunidades, sociedades, muita gente de bem. O esforço, a criatividade e principalmente a atitude de todos merecem louvor, portanto ao final deste post, vou enumerá-los aqui para que você possa conhecer, homenagear e quem sabe patrocinar, apoiar ou mesmo querer se unir a algum deles. No entanto, um entre todos, um me chamou muita atenção!

Todos os projetos colaborativos, ONGs e associações procuram assumir o papel de proteção ou mesmo ser o provedor, realizando o papel que o governo não cumpre em troca do que nos cobra de impostos. Pois bem, este que escolhi para entrevistar a protagonista – Fábia Sacco – se propõe a fiscalizar o que o governo faz, ou seja, passar um pente fino nas contas municipais, a fim de evitar desvios de verbas, desperdícios e mau direcionamento do dinheiro arrecadado. Felizmente, isto é real, não se trata de conto ou história da dona carochinha… Ele existe, mas até hoje é um projeto restrito à cidade de Maringá – http://observatoriosocialmaringa.org.br/institucional/ – que já vem se multiplicando por outras cidades.

Em 2003, a cidade de Maringá passou por um histórico de desvios dos cofres da Prefeitura Municipal que somavam mais de R$ 100 milhões. Amplamente divulgada na imprensa nacional, foram escancarados os escândalos de desvios de dinheiro público  e os imensos problemas de saúde pública, educação, transporte etc que a cidade vivia. A comunidade ficou sabendo depois que as contas municipais haviam sido aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado. Motivados por esses escândalos, um grupo de profissionais de diversas áreas, como advogados, juízes, contabilistas, economistas, funcionários públicos federais e estaduais, empresários, estudantes, aposentados, entre outros, decidiu fundar o Observatório Social de Maringá – OSM, na estrutura da SER, Sociedade Eticamente Responsável.

Com o intuito de proporcionar à sociedade oportunidades que promovam a coesão social, por meio da transparência e zelo na gestão dos recursos públicos, o objetivo da organização é despertar a comunidade para a importância socioeconômica dos tributos e para a necessidade de um aumento na eficácia de sua aplicação. Assim, eles criaram na cidade um novo conceito de imposto: algo pago realmente em prol do bem comum – Eles pagam os impostos, fiscalizam as contas e cobram pela resolução dos problemas da cidade!

Acompanhe no próximo post a entrevista que fiz com Fábia Sacco, atual presidente do Observatório Social de Maringá que já mereceu até um prêmio da ONU como um projeto que cobra o papel do governo, ao invés de tentar sanar algo que ele se omite por fazer. Exatamente o que pensei. Eles super fazem a parte deles e o melhor, cobram as autoridades para fazerem a parte  que lhes cabe!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s